VIOLÊNCIA

Delegada pede ajuda da população em caso de criança assassinada em Petrolina


Ela fez apelo para que quem tiver informações sobre a autoria do crime ou imagens da festa em que a criança foi morta

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/12/2015 às 12:02
Leitura:
Imagem: Reprodução/Whatsapp

Em Petrolina, a população busca explicações para o caso da garota Beatriz Angélica Mota, sete anos, encontrada morta a golpes de faca tipo peixeira dentro do Colégio Maria Auxiliadora, na cidade de Petrolina, no Sertão do estado. A delegada Sara Machado diz que as investigações já foram iniciadas, mas até o momento não há suspeitos. Sara também pede à população que, se tiver informações que ajudem nas investigações, entre em contato com a Delegacia de Homicídio, através do número 3866.6781:

A delegada também pede às pessoas que participaram da festa que também entrem em contato com a Delegacia de Homicídio para que possam ser analisadas fotos e filmagens feitas na ocasião.

Filha do casal Lúcia e Sandro Romilton, que é professor de inglês do colégio, Beatriz participava com os pais da festa de encerramento do ano letivo e foi encontrada já morta, com várias perfurações no corpo, provocadas por uma faca tipo peixeira. Ainda de acordo com a PM, o objeto foi cravado na clavícula.

Os pais de Beatriz são moradores da cidade de Juazeiro, na Bahia e a criança não era aluna da unidade, que é uma das mais conceituadas escolas de Petrolina, administrada pela ordem religiosa Salesiana da Igreja Católica.


Mais Lidas