PERIGO

Animais soltos nas BRs 232 e 104 causam transtornos no Agreste de Pernambuco


Em dois dias, agentes da PRF recolheram mais de 30 animais que, em sua maioria, foram soltos pelos próprios donos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/12/2015 às 9:36
Leitura:

Os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Agreste pernambucano enfrentam mais um desafio. Desta vez, além da fiscalização e orientação a motoristas e condutores que trafegam pelas BRs 232 e 104, a quantidade de animais soltos nas pistas também é motivo para dor de cabeça.

O problema é tão grave que boa parte dos acidentes nas rodovias envolve animais. Os patrulheiros recolheram, da segunda-feira (28) à terça-feira (29), mais de 30 animais na BR-104 no perímetro urbano de Caruaru. As cidades de São Caetano e Belo Jardim também ocupam os primeiros lugares dentre os locais onde mais animais são encontrados nas rodovias.

Na maioria dos casos, os próprios donos soltam os animais para pastar, o que acaba por ocasionar diversos transtornos aos motoristas. O inspetor Alexandre Leite, da PRF, comenta que essa atitude é crime e pode causar multa aos donos dos animais. Ouça abaixo, na matéria de Núbia Silva:


Mais Lidas