SERTÃO

Marchantes entram em greve por tempo indeterminado em Petrolina


A categoria protesta contra o fechamento do matadouro municipal, por decisão do Ministério Público

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 25/01/2016 às 10:51
Leitura:

Em greve por tempo indeterminado, os marchantes de Petrolina, no Sertão do estado, decidiram não abater animais, como forma de pressionar a administração municipal sobre o fechamento do matadouro da cidade, a partir do dia 2 de fevereiro. A decisão de fechar o matadouro partiu do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

A polêmica também chegou às feiras livres do município. O protesto contra o fechamento do matadouro levou os donos de bancas de carne a fechar. Caso a decisão se concretize, os marchantes teriam de abater os animais em Juazeiro, cidade vizinha, no estado da Bahia. Entre outros argumentos, está o de que a categoria teria de pagar mais impostos, o que encareceria o preço final da carne na região.

O presidente da Associação dos Feirantes, Eliezer Lopes de Barros, diz que mais de 300 marchantes paralisaram as atividades. “É um prejuízo enorme. Os profissionais estão parados, sem ter como trabalhar. Espero que o Ministério Público, junto à Prefeitura, tenham o bom senso e voltem atrás na decisão de fechar o matadouro”, lamentou.


Mais Lidas