AGRESTE

Em Caruaru, PSFs darão prioridade a pacientes de dengue, zika e chikungunya


A medida da Secretaria de Saúde visa desafogar as UPAs, com atendimento preferencial a estes pacientes pela manhã

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/02/2016 às 10:14
Leitura:

Unidades do Programa de Saúde da Família (PSF) darão prioridade no atendimento aos pacientes que apresentarem sintomas das arboviroses transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, no período da manhã, em Caruaru, no Agreste do estado. A medida é da Secretaria de Saúde do município, que visa desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Caruaru é uma cidade polo, para onde convergem moradores de vários municípios vizinhos, que utilizam diversos serviços oferecidos na cidade. Com uma rede de saúde que conta com 63 unidades básicas de saúde, quatro de urgência e emergência e cinco centros de saúde, o município acaba sendo referência na região também na área médica.

De acordo com estimativas da Secretaria Municipal de Saúde, cerca de 20% dos atendimentos da rede são direcionados a pacientes de outros municípios. Diante do aumento do número de casos de pessoas com sintomas de dengue, zika e chikungunya, a procura pelos serviços de saúde tem superlotado a rede.

A partir de agora, os PSFs, caracterizados como unidades básicas, deve prestar o atendimento e só os casos graves serão encaminhados às urgências. A diretora de Atenção Básica do município, Ana Elisabete, explica que, mesmo com as unidades de urgência operando com toda a capacidade, com estes pacientes sendo acolhidos nas unidades básicas, a situação melhoraria muito nas urgências.

Os horários de pico no atendimento das UPAs acontece entre 7h às 10h e 19h às 22h. No período da tarde, a procura por atendimento cai em 40%. Até a primeira quinzena de janeiro, foram notificados 5.532 casos de dengue em Caruaru.


Mais Lidas