AGRESTE

Família denuncia que paciente morreu por falta de insulina no Agreste


De acordo com a irmã do paciente, há seis meses o Governo não abastece as farmácias do estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/02/2016 às 9:41
Leitura:

Uma família de Caruaru, no Agreste do estado, perdeu um parente e denunciou que a morte foi causada por falta de um medicamento específico. Claudemir Galindo, de 45 anos, era diabético e faleceu no começo de fevereiro e, de acordo com a família, há seis meses o Governo não abastece as farmácias do estado com a insulina Lantus, usada no tratamento de diabetes Tipo 2.

A irmã do paciente, Gláucia Galindo, conta que o irmão teve uma crise de madrugada e, assim, não teve como medir o nível de glicose no sangue para tentar controlá-la. “O estado dele foi se agravando durante a noite, ele não conseguiu informar e acabou falecendo”, comentou.

Ainda de luto, a família continua apreensiva, porque a filha de Claudemir sofre do mesmo problema e necessita do mesmo medicamento. “Minha sobrinha precisaria tomar uma dose do medicamento por semana, o que seria quatro por mês, totalizando uma despesa de quase R$ 500, o que não temos condições de custear”, afirmou Gláucia Galindo.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco se solidarizou com os familiares do paciente e se colocou à disposição para prestar esclarecimentos. A Secretaria informou também que, mesmo no momento de crise pelo qual passa o país, vem trabalhando para manter os estoques de medicamentos regulares nas farmácias de Pernambuco e que a insulina Lantus está disponível na unidade de Caruaru.


Mais Lidas