COBRANÇA

Em Caruaru, Ministério Público convoca estado e município para cobrar ações nas unidades de saúde


No encontro, representantes das duas gestões apresentaram as ações traçadas para desafogar as unidades hospitalares

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/02/2016 às 9:52
Leitura:

O clima foi de cobrança durante reunião no Ministério Público de Pernambuco (MPPE), em Caruaru, no Agreste do estado, na tarde dessa terça-feira (16). Atendendo à convocação do promotor de Saúde de Caruaru, Paulo Augusto de Oliveira, representantes das secretarias de Saúde do município e do estado compareceram ao encontro, para prestar esclarecimentos sobre as determinações traçadas para desafogar as unidades hospitalares.

O gestor da IV Gerência Regional de Saúde (Geres), Djair Ferreira, destacou a implantação da unidade Guillain-barré no município. “A secretaria estadual trouxe as medidas preventivas, de vigilância. As medidas em relação à assistência serão trazidas no prazo de quinze dias”, comentou.

A secretaria de Saúde de Caruaru, Aparecida Souza, conta que a rede municipal apresentou na reunião toda a estrutura de pronto atendimento, já com os reforços médicos montados para tratar das pessoas com sintomas das arboviroses (dengue, zika e chikungunya). “Estamos com três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que estão preparadas para atender estes pacientes e também disponibilizamos as 63 unidades de atendimento da família que, pela manhã, vão priorizar o atendimento a este público”, afirma a secretária.

O promotor Paulo Augusto fez uma avaliação do encontro e anunciou uma nova reunião de cobrança, a acontecer no próximo dia 29. “Permaneceremos atentos e enquanto estivermos neste estado epidêmico, o MPPE estará acompanhando as ações do estado e do município”, disse.


Mais Lidas