TREMOR

Especialista tranquiliza moradores do Agreste após abalo sísmico de magnitude 3.8 na Escala Richter


O tremor ocorreu na tarde dessa terça-feira, com epicentro na cidade de São Caetano

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/02/2016 às 5:52
Leitura:


O fenômeno natural foi detectado pelos equipamentos do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, responsável pelo monitoramento de abalos em todo o Nordeste. O tremor com 3.8 graus de magnitude na Escala Richter ocorreu na tarde dessa terça-feira (23), com epicentro na cidade de São Caetano. Embora a escala não tenha limite definido, costuma-se dizer que ela vai até 9.

Há relatos de que o efeito foi sentido em Caruaru e Limoeiro. Moradores de em municípios distantes como Paulista, Olinda, Camaragibe, Palmares e Água Preta também dizem ter sentido o tremor.

Não há informações de feridos nem de danos materiais causados pelo abalo sísmico. O advogado João Torres diz que ficou assustado com o fenômeno, mesmo na companhia de outras pessoas.

Os abalos sísmicos ocorrem por conta da falha geológica na área e que esses fenômenos são comuns. O sismólogo do Laboratório Sismológico da UFRN, Joaquim Ferreira, analisa:

O tremor registrado nesta terça-feira é um dos mais forte a atingir o Estado. Em julho do ano passado, um abalo sísmico de 3.3 graus foi sentido em Caruaru com epicentro em Bezerros. Em 2007, a cidade de São Caetano foi atingida por um abalo de 4 graus de magnitude.


Mais Lidas