VIOLÊNCIA

Família de jovem assassinado por causa de wi-fi em Petrolina cobra providências da Polícia


Segundo a mãe da vítima, assassino foragido foi visto durante o Carnaval. Jovem morreu em novembro de 2015

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/03/2016 às 8:42
Leitura:
Jovem foi morto após responder mensagem no aplicativo. Foto: Reprodução/Internet


O caso que comoveu Petrolina, no Sertão do Estado, no final do ano passado continua sem punição para o acusado. A família de Alisson Dantas Nunes, 19, assassinado brutalmente a golpes de facão em 3 de novembro de 2015, após um período internado, cobra respostas da polícia sobre o andamento das investigações. Confira a reportagem completa de Marco Aurélio, da Rádio Jornal Petrolina:

Reziéli Alves de Almeida, 50, está foragido desde cometer o crime em 30 de outubro. Segundo a mãe de Alisson, Ana Cláudia, um homem com as mesmas características do acusado foi visto nas proximidades da Câmara Municipal de Petrolina durante o Carnaval. Ela cobra providências da polícia. Alisson foi atingido por diversos golpes de facão e teve a mão decepada após sentar na calçada do acusado para responder uma mensagem no aplicativo Whatsapp. Reziéli teria achado que o rapaz estava aproveitando gratuitamente o wi-fi da sua casa e cometeu o crime.

O caso gerou comoção em Petrolina, causando protestos da população. Vizinhos de Alisson chegaram a atear fogo na residência do suspeito, que continua foragido.


Mais Lidas