CPI

Faculdades irregulares são investigadas na Mata Norte


Estimativa é que mais de 2 mil alunos tenham sido prejudicados por instituições que oferecem cursos sem permissão e emitem diplomas sem validade

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 02/06/2016 às 9:06
Leitura:
Alepe investiga faculdades. Foto: Reprodução/Internet


O número de denúncias de faculdades irregulares com diplomas fornecidos sem validade alguma está cada vez mais recorrente. Segundo levantamento mais recente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Faculdades Irregulares, em andamento na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), esse tipo de instituição estava ampliando sua atuação na Zona da Mata Norte do Estado. A Alepe já identificou 17 casos em todo o Estado.

As denúncias envolvem unidades nas cidades de Nazaré da Mata, Carpina, Aliança, Timbaúba, Goiana, Vicência, Macaparana e São Vicente Ferrer. Entre as práticas irregulares, estão oferecer curso superior sem possuir permissão do Ministério da Educação, utilizar indevidamente instalações das redes públicas municipal e estadual, comercializar diplomas e ministrar cursos de extensão como se fossem de graduação.

A estimativa é que mais de 2 mil alunos tenham sido prejudicados na Mata Norte. As instituições irregulares chegaram à região sem qualquer fiscalização e contavam com o apoio de órgãos municipais e diretores de escolas públicas, através da liberação de prédios e funcionários. Também há denúncias de unidades usando o nome de outras instituições e chegando a emitir diplomas e certificados com a logomarca, sem qualquer vínculo ou autorização.

Saiba mais informações no flash de Ramos Silva:


Mais Lidas