CASO BEATRIZ

Mãe de Beatriz Mota critica colégio em que a menina morreu


Beatriz Angélica Mota, 7, foi assassinada no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora em dezembro. Ninguém foi punido até agora

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 02/06/2016 às 7:51
Leitura:
Foto: Reprodução


A mãe de Beatriz Angélica Mota, 7, assassinada em Petrolina, no Sertão do Estado, em dezembro passado, fez duras críticas ao local do crime: o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, onde a menina estudava. Beatriz foi morta a facadas durante uma festa de formatura na unidade de ensino e, até hoje, ninguém foi preso.

Os pais de Beatriz criaram um canal no Youtube para cobrar maior agilidade da polícia sobre o caso. Em um vídeo publicado na última quarta-feira (1º), a mãe dela, Lúcia Mota, faz denúncias contra o colégio em que a filha estudava. Lúcia afirma que, na época do crime, a instituição não tinha alvará de funcionamento e estava irregular jnto ao Corpo de Bombeiros. Ela afirma que a falha na segurança do evento custou a vida de uma criança inocente e feliz:



O advogado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, Clailson Ribeiro, não foi localizado pela reportagem para comentar o assunto. A polícia acredita que o crime foi premeditado e contou com a participação de pelo menos duas pessoas, mas a lentidão nas investigações tem causado indignação. No próximo sábado (4), familiares e amigos da família promovem um grande ato na Ponte Presidente Dutra, na divisa com a Bahia, em mais um protesto por agilidade.

Assista abaixo o vídeo da mãe de Beatriz, do canal Beatriz Clama Por Justiça:


Mais Lidas