OPERAÇÃO TSUNAMI

Filho do prefeito de Catende preso na Operação Tsunami fala em injustiça


Paulo Cordeiro acusa grupos políticos rivais do pai de trama contra o gestor

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/06/2016 às 10:23
Leitura:

O filho de Otacílio Cordeiro Alves,73, prefeito de Catende, na Mata Sul do Estado, que continua preso no Cotel, em Abreu e Lima, após a Operação Tsunami, deu um depoimento em que acusa a operação de ser um plano arquitetado pelos adversários políticos do pai. Paulo Cordeiro, que é secretário municipal, afirma que houve uma injustiça e que o gestor público é uma pessoa de bem e caráter inquestionável.



O prefeito é apontado como o líder de uma organização criminosa responsável pelo desvio de cerca de R$ 5 milhões. Ao todo, onze prisões foram efetuadas na operação. Além de Otacílio, estão presos outro filho dele, Ronaldo Alves Cordeiro, e uma nora, Andrezza. A defesa do gestor alega que deu entrada no pedido de prisão domiciliar a favor de Otacílio no Superior Tribunal de Justiça (STJ).


Mais Lidas