CASO BEATRIZ

MPPE reúne grupo de promotores para analisar Caso Beatriz


Grupo de seis promotores vai se dedicar integralmente ao caso, que completou seis meses sem um desfecho

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 16/06/2016 às 9:54
Leitura:
Foto: Reprodução


O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em Petrolina, no Sertão do Estado, anunciou em coletiva de imprensa na última quarta-feira (15) a criação de um grupo de promotores que vão se dedicar exclusivamente à elucidação do Caso Beatriz. Em um crime que chocou o País, a menina Beatriz Angélica Mota, 7, foi morta no Colégio Maria Auxiliadora durante uma festa de formatura em 10 de dezembro de 2015. Seis meses depois, a polícia ainda não encontrou um culpado.

Participam do grupo os promotores Ana Rúbia Torres de Carvalho, Júlio César Soares Lira, Roseane Moreira Cavalcanti, Lauriney Reis Lopes e Bruno de Brito Veiga. A coordenação vai ser de Carlan Carlo da Silva, que declarou que o grupo vai dar assistência integral ao caso. O primeiro passo dessa nova etapa é conhecer as provas já colhidas pela polícia.

A equipe pretende, ainda, conversar com os pais de Beatriz para auxiliar nas investigações. Sandro Romilton e Lúcia Mota acompanharam a reunião com a imprensa e, posteriormente, encontraram o grupo para uma conversa privada. Saiba mais no flash de Marco Aurélio:


Mais Lidas