CRUELDADE

Polícia prende suspeita de queimar mulher para sequestrar recém-nascido


Margarida Silva teria sequestrado Jeane Ferreira após a dona de casa se recusar a doar a criança. Namorado da vítima teria participado do crime

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/06/2016 às 7:33
Leitura:
Catende fica na Zona da Mata Sul do Estado, a 133 quilômetros do Recife. Imagem: reprodução/internet


Parece ficção, parece filme de terror, mas o crime brutal que envolve sequestro de menor e assassinato não passar de um reflexo da crueldade humana. Margarida Maria da Silva, 43 Anos, foi presa na tarde dessa quarta-feira (29) em São Joaquim do Monte, no Agreste do Estado. De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, ela é suspeita de ter assassinado Jeane D'arc Ferreira da Silva, 31 Anos, encontrada morta em fevereiro deste ano, para roubar seu filho.

Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal

Segundo as investigações, Margarida queria que Jeane, que na época estava grávida, doasse a filha para ela logo após o nascimento. As duas teriam acordado a entrega para logo depois do parto. Porém, após o nascimento do menino, Jeane desistiu do acordo. Inconformada, Margarida sequestrou a mãe e a criança.

Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

A vítima foi encontrada queimada no município de Catende, Zona da Mata Sul do Estado, em 19 de fevereiro. Jeane chegou a ser socorridas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. De acordo com a investigação, Margarida fugiu com a criança, para a qual já havia uma falsa certidão de nascimento.

Cláudio José da Silva é considerado foragido. A Polícia suspeita que ele tenha participação no crime. Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


De acordo com a Polícia, há a suspeita de que Cláudio José da Silva, de 33 anos, então namorado de Jeane, tenha participação nos crimes. Ele está foragido.

A suspeita, que estava foragida desde a data do crime, só foi localizada nessa quarta-feira, quando foi presa por homicídio qualificado. Margarida Maria da Silva foi recolhida para a Colônia Penal Feminina do Recife. Ela é investigada por homicídio. Durante depoimento, Margarida afirmou que não tem relação com a morte de Jeane e acusou Cláudio.

De acordo com o delegado Gustavo Garcia, a suspeita também poderá responder por falsidade ideológica e subtração de menor. Desde a tarde dessa quarta-feira (29), o menino, um bebê de cinco meses, está em um abrigo para crianças na cidade de Palmares, Zona da Mata Sul do Estado.


Mais Lidas