SECA

Agreste de Pernambuco enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos

Em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (20), a Compesa, anunciou algumas medidas que serão adotadas para auxiliar a população das cidades mais afetadas

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/07/2016 às 17:25
Leitura:
Barragem de Jucazinho. Foto: Cortesia/Compesa

Um estudo sobre a situação hídrica no agreste pernambucano revela uma triste constatação. A seca enfrentada pelos municípios dessa região é mais severa dos últimos 50 anos. No Sistema Jucazinho a possibilidade de colapso é concreta, a Barragem que está localizada em Surubim, em virtude da falta de chuvas e o baixo volume do manancial, já se encontra com apenas 0,36% da sua capacidade, o que representa apenas 1 milhão e 177 mil m³ dos 327 milhões de m³ totais.

Ouça os detalhes na reportagem de Berg Santos

Em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (20), na cidade de Caruaru, o diretor Regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo anunciou algumas medidas que serão adotadas pela companhia para preservar a Barragem de Jucazinho, entre elas, a retirada da cidade de Santa Cruz do Capibaribe do Sistema Jucazinho, que passará a ser atendida pela Barragem do Prata, a partir do próximo dia 28.

A esperança agora, está na conclusão das obras do Sistema Pirangi, que tem uma estimativa de termino para janeiro de 2017. Com esse novo sistema em funcionamento o esquema de rodízio nessas cidades vai passar a ser menos rigoroso.

Leia também
Barragem de Jucazinho está com menos de 2% da capacidade, diz presidente da Compesa

Com 0,4% do volume total, Jucazinho chega ao pior nível em 16 anos

Presidente da Compesa fala sobre Barragem de Jucazinho e planos para abastecimento do Agreste

Mais Lidas