CARUARU

MPPE recomenda a rescisão de mais de 5 mil contratos a Raquel Lyra


O TCE julgou ilegal a contratação temporária de 5.251 pessoas realizadas pela Prefeitura de Caruaru em 2015.

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/01/2017 às 12:13
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou à prefeita de Caruaru, no Agreste do Estado, Raquel Lyra (PSDB), a rescisão dos contratos temporários, tanto das prefeituras, quanto das entidades de administração que atuam de forma direta e indireta na gestão. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou ilegal a contratação temporária de 5.251 pessoas realizadas pelo município em 2015.

Confira a reportagem de Núbia Silva, da Rádio Jornal Caruaru:

Novos contratos

Pela recomendação, a prefeita tampouco poderá realizar novos contratos temporários. De acordo com o promotor de justiça do patrimônio público, Marcos Tiepo, a contratação sem concurso público é ato de improbidade administrativa. Uma nova liminar ainda recomenda a não contratação de novo servidor para o cargo de procurador do município por parte da prefeitura. Caso a liminar não seja acatada, a administração poderá ser multada em R$ 1 mil por dia.

O MPPE informou que a contratação das seis vagas para o cargo de procurador do município, que não foram ofertadas no concurso de 2012, deve ser feita por meio de concurso público. Em nota, a assessoria da Prefeitura de Caruaru relatou que ainda não foi notificada sobre o assunto.


Mais Lidas