SERTÃO

Cremepe vai abrir sindicância para apurar morte após lipoaspiração


A determinação do Cremepe vai apurar se houve alguma infração médica no caso da esteticista que morreu após uma cirurgia de lipoaspiração, em Petrolina.

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 17/01/2017 às 10:24
Leitura:
Foto: Reprodução/Facebook

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) determinou uma abertura de sindicância para apurar se houve alguma infração médica no caso da morte da esteticista Uilma Fontes Silva, de 37 anos, que faleceu após uma cirurgia de lipoaspiração realizada em um hospital particular de Petrolina, no Sertão do Estado, na noite do último dia 10. A Polícia Civil de Pernambuco investiga a morte.

Ouça o depoimento do presidente do Cremepe, André Dubeux, a respeito do caso, na reportagem de Marco Aurélio, da Rádio Jornal Petrolina:

Independentemente do resultado do laudo do exame tanatoscópico, um inquérito já foi instaurado para verificar se o hospital era habilitado para cirurgia plástica e se o médico responsável pelo procedimento era capacitado. O laudo, realizado pelo Instituto de Medicina Legal (IML), não saiu até o momento. No entanto, existe a suspeita de que ela tenha sido operada por um profissional sem habilitação nesse tipo de cirurgia.

O caso

A informação inicial sobre o caso é de que a esteticista passou mal e teve uma parada cardíaca momentos após a finalização da cirurgia de lipoaspiração. Uilma era casada e mãe de três filhos.


Mais Lidas