Contas irregulares

Ex-prefeito é multado por rombo de R$ 456 mil na prefeitura de Gravatá

Bruno Martiniano e o secretário de Infraestrutura e Serviços, Marcus Tulius de Barros Souza, terão que devolver aos cofres da cidade R$ 456 mil

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 29/08/2017 às 11:55
Leitura:

Imagem

O ex-prefeito de Gravatá Bruno Martiniano (sem partido) e o ex-secretário Infraestrutura e Serviços Marcus Tulius de Barros Souza terão que devolver R$ 456 mil aos cofres públicos por uma obra irregular realizada no município, localizado no Agreste de Pernambuco. Uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) encontrou irregularidades no edital de contratação da empresa de engenharia responsável pelas obras de recuperação do Centro de Atenção Integral à Criança e Adolescente da cidade (CAIC).

De acordo com a equipe técnica do TCE, responsável pela auditoria, um orçamento insuficiente foi estipulado para as obras, além de cláusulas restritivas na contratação da empresa de engenharia. Uma Medida Cautela foi expedida suspendendo a execução das obras. Tais fatos, segundo a relatora do processo, conselheira Teresa Duere, revelaram a prática de atos de improbidade administrativa.

Ao longo do ano de 2014, a prefeitura de Gravatá lançou três novos editais para a obra, que foram analisados pelo TCE. Em todos eles a equipe técnica encontrou falhas e alertou o município sobre a necessidade dos ajustes. No entanto, a prefeitura não apenas deixou de se pronunciar, como também deu continuidade ao procedimento de contratação da empresa, mantendo todas as deficiências no projeto e no orçamento estimativo das obras, sem adotar as recomendações feitas.

Mais Lidas