Alexandre Farias

Caso Alexandre Farias é encerrado após prisão de quadrilha


Joselito Kherle, chefe da Polícia Civil, deu como 'missão cumprida' e encerrou o caso Alexandre Farias após a prisão de dois suspeitos

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 21/09/2017 às 10:17
Leitura:

Imagem

Os dois homens suspeitos de participar do tiroteio no Alto do Moura em Caruaru, onde o jornalista Alexandre Farias foi atingido na cabeça, tiveram audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (21). Jeferson Santos da Silva, 26, e Pedro Guilherme, de idade não informada, permanecerão presos após a decisão do juiz Marupiraja Ramos Ribas, que mediou a audiência.

De acordo com o chefe da Polícia Civil, Joselito Kherle do Amaral, com a prisão dos suspeitos, o objetivo foi cumprido. "A missão era de encerrar o caso com o fechamento e a prisão de todos. Houve um excelente trabalho dos policiais, com a identificação e a prisão de todos que compõe a organização e finalizamos com a prisão do Jeferson. Com isso, essa quadrilha está fora de Caruaru".

De acordo com o juiz, Jeferson, que é fugitivo da penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, era o mais perigoso da quadrilha que atuava na cidade. "O Jeferson tem vários processos contra ele e é suspeito de mais de cem homicídios de policiais".

Saiba mais sobre a sentença dos suspeitos do caso Alexandre Farias

Estado de saúde de Alexandre Farias

Em novo boletim médico, a equipe médica do Hospital da Unimed, onde o jornalista Alexandre Farias está internado, afirmou que o apresentador teve uma ótima evolução clínica, com a normalização da pressão intracraniana.


Mais Lidas