Meu filho foi tratado como um lixo tóxico, diz mãe de paciente carregado em caçamba de caminhão

Família diz que homem foi transportado em caminhão por falta de ambulância. Secretária de Saúde diz que informação não procede

AGRESTE

Rádio Jornal

Imagem

Um homem de 40 anos foi transportado para o hospital em Camocim de São Félix, no Agreste de Pernambuco, na caçamba de um caminhão. Segundo os familiares uma ambulância do município havia sido solicitada para transportar o paciente, mas não havia veículo disponível.

O estudante Rafael Aragão, que é vizinho, fez a postagem nas redes sociais e chamou atenção do poder público municipal. "Depois que eu fiz a postagem, eles colocaram uma resposta dizendo que tinham três ambulâncias. Como foi pedido e não veio nenhuma, então não tinha nenhuma", diz.

A mãe do paciente, dona Maria do Socorro, diz que não teve assistência da equipe. "Quando cheguei lá, ele foi tratado como um lixo, sabe um lixo, um lixo tóxico? Um lixo fedendo? Foi assim", desabafa. Saiba mais na reportagem de Alexsandro Soares:

[uolmais_audio 16386496]

Resposta

De acordo com a secretária de saúde do município, Giancarla Rangel, disse desconhecer a falta de ambulância disponível. "Essa informação não procede. Temos três ambulâncias compradas com recursos próprios", diz. "Não temos nenhum registro de solicitação de ambulância para a residência", afirma.

Ela ainda diz que foi a família quem solicitou a troca de sonda dentro do caminhão. "Nós não podemos fazer isso sem ter a condição adequada para realizar o procedimento. Chamamos a equipe, removemos o paciente para dentro da sala de procedimento e foi realizado o procedimento pela enfermeira chefe plantonista", completa.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.