Disputa juducial

Após censura, peça que travesti interpreta Jesus será encenada duas vezes em Garanhuns


O espetáculo "O evangelho segundo Jesus Cristo Rainha do Céu" volta à grade do Festival de Inverno. Data e local da apresentação no FIG serão divulgados hoje

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 27/07/2018 às 8:39
Foto: Divulgação
FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A presidente da Fundarpe Márcia Souto confirmou que a peça "O evangelho segundo Jesus Cristo Rainha do Céu", interpretada pela atriz travesti renata Carvalho, vai voltar à grede do Festival de Inverno de Garanhuns. A confirmação aconteceu na madrugada desta sexta-feira (27) durante o show de Nação Zumbi, que também integra a grade do FIG.

Márcia Souto explicou que a Fundarpe vai acatar a última recomendação do Ministério Público de Pernambuco e reincorporar a peça à programação. O espetáculo foi censurado por pressão do prefeito da cidade, que chegou a dizer que não abriria o teatro da cidade para a encenação. "Estamos ainda conversando com eles para saber da viabilidade, mas o espetáculo vai sim acontecer na grade oficial", disse a presidente.

A data e o local da apresentação no FIG serão divulgadas ainda nesta sexta-feira. O Festival de Inverno de Garanhuns termina neste sábado (28). Saiba mais na reportagem de Eduardo Peixoto:

Censura

Antes do festival, a peça foi retirada da programação porque o prefeito Izaias Regis disse, alegando defender "a família cristã", que não cederia qualquer espaço público da cidade para qualquer atração do festival caso a peça não fosse cancelada. O principal motivo da censura é o fato de Jesus Cristo, no espetáculo, ser interpretado pela atriz travesti Renata Carvalho.

Duas apresentações

Diante da censura, um grupo de produtores realizou uma campanha para apresentação alternativa da peça em espaços privados - por motivos de segurança, diante das várias ameaças que o espetáculo vem sofrendo nas redes sociais, as sessões serão realizadas num espaço ainda não divulgado pelos organizadores. Todos os ingressos, vendidos pela internet, se esgotaram em poucas horas após a venda das sessões que devem acontecer na sexta-feira.

"A ideia, para facilitar a produção, é que a sessão oficial aconteça no mesmo local em que acontecerão as sessões alternativas", diz o coordenador artístico do FIG, André Brasileiro. José Neto Barbosa, coordenador de Artes Cênicas da Fundarpe, diz que provavelmente todas as três sessões serão incorporadas à programação oficial.


Mais Lidas