Agreste

Pelo clima de violência, Itambé lembra filmes de faroeste


A cidade, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, a 92 quilômetros do Recife, tem 36 mil pessoas que vivem assustadas

Mayra Milenna Gomes
Mayra Milenna Gomes
Publicado em 02/08/2018 às 11:08
Foto: Reprodução/TV Jornal
FOTO: Foto: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Uma cidade que até pode aparentar tranquilidade, mas na verdade está dominada pelo medo. Assim se encontra Itambé, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, a 92 quilômetros do Recife. As 36 mil pessoas que vivem no pequeno município estão assustadas com a violência. O professor José Maria Júnior reclama que os moradores estão com receio de sair de casa.

Os números de crimes violentos contra o patrimônio, como roubos e assaltos, dão uma ideia do tamanho desta violência em Itambé. Em 2012, foram 55, no ano passado 464. Ou seja, em cinco anos, um aumento de 843%. Nos primeiros seis meses deste ano já foram registrados 304 roubos e assaltos na cidade. O tabelião Antônio Paiva reclama que seu cartório já foi alvo dos ladrões quatro vezes. Antônio questiona o número de policiais de Itambé.

Ouça reportagem de Leonardo Vasconcelos:

Casos

A população diz que o fato da cidade ser dividida apenas por uma rua com a cidade de Pedra de Fogo, na Paraíba, favorece a ação dos bandidos. Nem o padre de Itambé escapou da violência. Há apenas nove meses no município, Genilson Souza foi assaltado na semana passada quando fazia uma visita a um sítio que vai receber uma procissão.

Outro caso de violência na cidade que chamou a atenção foi o do estudante Edvaldo da Silva Alves, de 19 anos. Ele morreu depois de levar um tiro de bala de borracha e ser arrastado por policiais militares em uma manifestação para pedir segurança no dia 17 de março do ano passado. A mãe de Ednaldo, Maria Sebastião da Silva, até hoje ainda não se conformou com a morte do filho.


Mais Lidas