AGRESTE

Aeroporto de Caruaru volta a funcionar, mas sem voos à noite


Falta de estrutura do aeroporto Oscar Laranjeira, em Caruaru, dificulta operação do equipamento

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 10/07/2019 às 16:16
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

O aeroporto Oscar Laranjeira, em Caruaru, no Agreste do Estado, voltou a receber voos de aeronaves de pequeno porte, desde que foi reaberto no final do mês de abril. Foram sete meses sem acontecer operações no local por conta de problemas estruturais.

Alguns empresários da região se juntaram captando recursos para realizar uma obra no muro do aeroporto. O local também precisava de melhorias no acesso, vigilância própria e capinação.

A autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) foi exclusiva para pousos e decolagens de aeronaves de pequeno porte, apenas de dia, porque a iluminação do local ainda está totalmente comprometida, sem previsão para voos à noite. Os refletores que auxiliam as aeronaves e os postes que iluminam a pista não funcionam porque as lâmpadas foram roubadas ou quebradas por vândalos.

Mas os problemas que impedem o total funcionamento do aeroporto são antigos. No ano de 2002 a cidade se preparou para receber o primeiro voo de grande porte. Ele veio de São Paulo e aterrissou normalmente, mas na hora da decolagem a aeronave ficou atolada no asfalto. O piso cedeu e não teve capacidade de suportar o peso do avião.

Depois disso, o aeroporto passou por diversas reformas. Em 2006, o Governo do Estado reconstruiu todo o pátio de aeronaves além das pistas onde o avião faz manobra e toda a pista de pousos e decolagens.

O Polo de Confecção do Agreste tem clientes em todos os estados do Brasil, muitos que precisam de transporte aéreo para chegar a Recife e, em seguida, se deslocam para Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe pelas estradas que levam à região. Eles se queixam dos engarrafamentos e da distância que precisam percorrer.

O empresário Alan Carneiro acredita que a região tem demanda para um aeroporto. “A gente vê um fluxo de negócios entre essas cidades muito efetivo. Além do que, Caruaru hoje tem cerca de 400 mil habitantes, mas a grande região chega a 1,5 milhão de habitantes e [a localidade] teria demanda par que esse aeroporto possa operar voos regulares”, destacou.

40% da carga que saem dos aviões do Recife são de mercadorias do Polo de Confecções do Agreste.

Confira os detalhes na matéria de Vital Florêncio:

Resposta

Em nota, o Governo do Estado informou que representantes da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco estiveram em Brasília reunidos com a Infraero, a Anac e uma empresa de aviação comercial para discutir o desenvolvimento de um plano de melhorias na infraestrutura do aeroporto, que inclui o projeto para o novo terminal de passageiros, um estudo de demanda e um plano de operação. Uma vistoria técnica da Infraero vai ser agendada nos próximos dias para verificar as condições de operação do terminal de Caruaru e também de Serra Talhada, no Sertão do Estado.


Mais Lidas