TRANSTORNO

Em menos de 24 horas, Sanharó registra quase 45% do volume de chuvas previsto para o ano todo


Por conta do impacto das chuvas, a Prefeitura de Sanharó decretou estado de emergência

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 03/11/2020 às 14:36
Reprodução/WhatsApp
FOTO: Reprodução/WhatsApp
Leitura:

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Sanharó, no Agreste de Pernambuco, registrou 288 milímetros de chuva em algumas horas. O volume é um recorde na história da cidade. Desde domingo (1º), fortes chuvas têm deixado rastros de destruição no interior de Pernambuco.

Leia também >> Caruaru terá obras de recuperação após estragos causados pela chuva

Chuvas causam alagamentos e queda de árvore no Grande Recife

Chuva forte eleva volume de barragem em Sairé e acende alerta em áreas ribeirinhas

Ruas de Olinda ficam alagadas após fortes chuvas da madrugada

O secretário da Defesa Civil de Pernambuco, coronel Lamartine Barbosa, detalha os níveis atípicos das chuvas registradas neste fim de semana, no município. “Quando a gente compara essa quantidade de chuvas que ocorreu em Sanharó com a média história de chuvas no município, que é 10.6 milímetros para o mês de novembro, vemos que choveu 2.724,5% da média prevista para novembro. A média histórica anual em Sanharó é de 644 mm. Ou seja, em 17 horas, choveu quase 45% do que se está previsto para o ano inteiro no município”, explicou.

Com 300 famílias desalojadas e outras duas desabrigadas, ou seja, que tiveram as casas comprometidas, o município já decretou estado de emergência e segue contabilizando os estragos, como relata o coordenador da Defesa Civil de Sanharó, Lisboa Júnior. “Sanharó foi pego de surpresa (...) Eu estou contabilizando os estragos, fazendo o levantamento de quantas pessoas vão ficar desabrigadas. Desalojadas eu sei que já passam de 300. Perderam tudo, dessa vez”, lamentou.

Nota da Prefeitura de Sanharó

Na manhã desta terça-feira (3), a Prefeitura de Sanharó emitiu uma nota sobre a situação da cidade e o suporte que está sendo dado às vítimas.

A Prefeitura de Sanharó decretou estado de emergência em decorrência das fortes chuvas que caíram na cidade na noite desta segunda-feira (02) e provocaram alagamentos em várias ruas da cidade, principalmente no Bairro do Salgado. Os alagamentos foram causadas por uma volume de chuvas muito além do normal. Em apenas seis horas, foram registrados 288 mm de chuvas, um recorde na história do município. O número total de desabrigados ainda está sendo levantado, assim como os prejuízos materiais causado pelas águas.

Uma equipe, formada por integrantes de várias secretarias, está coordenando o apoio às famílias que tiveram suas casas invadidas pelas águas. Os desabrigados estão sendo acolhidos no Ginásio Poliesportivo Iraldemir Aquino de Freitas, o Iralzão, e na Escola Amaro Soares.

A Prefeitura de Sanharó não está medindo esforços para minimizar os prejuízos e ajudar todas as vítimas das chuvas registra na cidade, ao mesmo tempo que conclama todos as pessoas a se solidarizarem e fazerem doações para ajudar os desabrigados. As vítimas estão precisando principalmente de colchões, lençóis, comida não perecível, água mineral e roupas. O material deve ser entregue no Iralzão ou na Escola Amaro Soares.

Chuva no interior

O grande volume de chuvas foi registrado em várias cidades do Agreste e do Sertão de Pernambuco, como Carnaíba, Ingazeira, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito e Itabira.

Em Garanhuns, já foram registrados problemas de alagamentos. Situação semelhante a Petrolina, que por ser uma cidade plana, possui dificuldades no quesito drenagem.
Segundo o coronel Lamartine Barbosa, as fortes chuvas registradas surpreenderam as autoridades.

Chuvas devem continuar

De acordo com o último boletim meteorológico divulgado pela Apac, nesta quarta-feira (4), o Agreste e o Sertão do estado devem continuar com chuvas de intensidade moderada a forte.


Mais Lidas