MOVIMENTO

Atitude adotiva: Diálogos sobre adoção e saúde mental


Psicóloga fala sobre as condições emocionais dos pretendentes à adoção

Fellipe Leandro
Fellipe Leandro
Publicado em 02/02/2019 às 0:14
Getty Images
FOTO: Getty Images
Leitura:

Anualmente a campanha Janeiro Branco convoca toda sociedade a refletir sobre a necessidade de cuidar da saúde mental. Tal movimento se faz necessário, pois na atualidade temos cada vez mais entendido a importância do cuidado com o corpo. No entanto, um olhar cuidadoso à mente ainda não se tornou uma prática para muitos. Ao contrário, frequentemente nos deparamos com preconceito ao mencionar o cuidado com a saúde mental. Este cenário não é diferente quando se trata de Adoção, que ainda enfrenta muitos tabus culturais.

É muito importante presar pelo bem estar psicológico quando se pensa na adoção, pois esta é uma vivência envolta em diferentes e inúmeros sentimentos e expectativas. Sendo assim, cuidar da condição psicológica no momento da adoção, é uma escolha acertada e até mesmo preventiva.

Na coluna Atitude Adotiva desta sexta-feira (2) a psicóloga e Coordenadora do Grupo de Apoio à Adoção do Paulista, Emilene Freire, fala sobre o Janeiro Branco a importância do diálogo sobre adoção e saúde mental.

Ouça a coluna


Mais Lidas