Ministro da saúde vem a Pernambuco para inauguração de fábrica da Hemobrás

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/12/2011 às 9:48
Leitura:
Foto: Site da Hemobrás Nesta segunda-feira, dia 19, o ministro da saúde, Alexandre Padilha participa da cerimônia de inauguração da primeira etapa da fábrica de medicamentos derivados do sangue, da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás). A unidade fica situada no Polo Farmacoquímico de Pernambuco, em Goiana, Litoral Norte do estado, a 63 quilômetros do Recife. Esta fase, cujas obras tiveram início em junho de 2010, tem como prédio principal o bloco B-01, onde ficará a câmara fria, que funcina a - 35º C e é destinado à recepção, triagem e armazenamento do plasma utilizado nos produtos.  O investimento da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia, que é uma estatal vinculada ao Ministério da Saúde, nesta etapa foi de cerca de 28 milhões de reais. Também participam da cerimônia de inaguração o governador em exercício de Pernambuco, João Lyra Neto, e o presidente da Hemobrás, Romulo Maciel Filho. O  empreendimento completo deverá entrar em operação em 2014. Durante a visita a Pernambuco, o ministro também participa da inauguração da Academia da Cidade, na comunidade do Chié, em Santo Amaro, na área central do Recife. O BLOCO B-01 - A área possui 19 metros de altura, e sua câmara fria, que tem 350 metros quadrados e capacidade para um milhão de bolsas de plasma, será a primeira das Américas, para esta finalidade, totalmente automatizada. A previsão é que o plasma coletado nos hemocentros do País comece a ser estocado na câmara fria da Hemobrás a partir de julho de 2012. Até lá, será necessário que a área passe por um procedimento técnico de refrigeração, para chegar a -35°C (no momento da inauguração, estará a 10°C); qualificação de maquinário por parte do consórcio responsável pela construção (TEP/Squadro/Mendes Júnior); inspeção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a autorização do funcionamento e, por fim, validação da Hemobrás nos procedimentos industriais que serão realizados no local. Uma vez em operação, a câmara fria recepcionará o plasma, que será transportado dos hemocentros para a fábrica em caminhões refrigerados. Na medida em que as caixas forem colocadas nas esteiras da câmara fria, os códigos de barra serão lidos e os transelevadores automaticamente conduzirão o material para o local exato nos porta-pallets (estruturas metálicas semelhantes a estantes), garantindo total segurança no processo de armazenamento e rastreamento de cada bolsa de plasma durante todo o ciclo do processo.

Mais Lidas