Material apreendido no Agreste deve ser incinerado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/12/2011 às 14:54
Leitura:
As perícias do Instituto de Criminalística constataram presença de sangue nos tecidos e determinaram que o material não pode ser reciclado ou reaproveitado. Três portarias publicadas no Diário Oficial de Pernambuco desta quarta-feira (28) definiram que as 50 toneladas de material descartado por hospitais americanos e apreendidos em depósitos de empresas da indústria têxtil do Agreste pernambucano, em outubro, devem ser incineradas. Diante do resultado a agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) aplicou penalidade administrativa às empresas NA Intimidade e Império do Forro de Bolso. Ouça abaixo a reportagem de Karla Oliveira com depoimento do diretor geral da Apevisa, Jaime Brito, sobre o caso.

Mais Lidas