Família acusa ex-mulher de matar ex-presidário no Pátio do Forró


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 10/01/2012 às 10:38
Leitura:
Do Redator de Plantão As investigações do caso do ex-presidiário morto nas imediações do Pátio do Forró, em Caruaru, ganham a cada dia mais polêmica com a pressão dos familiares da vítima, que acusam a ex-mulher do assassinado como a mandante do crime. Cícero José da Silva, o Cuca, tinha 28 anos e trabalhava como flanelinha nas ruas da cidade. Ele foi morto neste final de semana nas margens e um canal, com 4 tiros na cabeça e um no pescoço. A polícia apurou que um motoqueiro foi o autor dos disparos contra o ex-presidiário que respondia por furto e voltava de um bar. O Cuca foi sepultado sob clima de revolta dos parentes, que acusam a ex-mulher da vítima. Escute abaixo o depoimento do pai de Cícero José, Benedito Silva, que afirma que as ameaças de morte eram constantes após o fim do relacionamento dos dois.

Mais Lidas