Reunião define futuro da Funase


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/01/2012 às 8:02
Leitura:
Do Redator de Plantão Um encontro com representantes da Comissão de Direitos Humanosda Assembleia Legislativa, do governo estadual, participam e integrantes da sociedade civil organizada se reúnem nesta segunda-feira (16) às 15h, na vice-governadoria. Na última terça-feira (10), o chamado Case (Centro de Atendimento Sócioeducativo) foi cenário de uma rebelião que deixou três mortos, um deles decapitado. Cerca de mil visitantes estiveram neste domingo (15), primeiro dia de visitas pós conflitos na unidade que tem jovens a partir dos dezessete anos. As longas filas e o atraso no início da revista  resultaram na demora no acesso o que gerou muitas reclamações. Equipes do corpo de bombeiros tiveram que fazer o socorro de algumas mães de internos que passaram mal.  Cícera Ferreira, mãe de um jovem em conflito com a lei não acredita em mudanças no cenário caótico do local: De acordo com a Funase, cada interno da Case tem direito de receber a visita de três parentes. Os familiares reclamam que a entrada que iria começar às 8h deste domingo foi permitida uma hora depois. O centro de atendimento socioeducativo tem 160 vagas mas abriga quase 370 jovens. Em comum o fato de cumprirem medida socioeducativa e terem entre dezessete anos e seis meses e vinte e um anos. A ala 1, considerada a de segurança ficou completamente destruída. Os internos foram distribuídos para outras celas. Em entrevista ao repórter Érick França, a mãe de um interno que prefere o anonimato reclama da falta de informações: Uma equipe do Centro Estadual de Apoio às Vítimas de Violência esteve no domingo na unidade da Funase do Cabo de Santo Agostinho. De acordo com a Funase, o efetivo disponibilizado   neste domingo era formado por três agentes penitenciários. Treze agentes de desenvolvimento social, vinte bombeiros e três equipes técnicas da fundação de apoio socioeducativo. A nova diretora do case a assistente social Maria José Delgado acompanhou toda a movimentação do dia. Para esta segunda-feira (16) continua o trabalho de reparo do que foi destruído pelos internos semana passada. O carroceiro Adão Silva diz que quer saber o que o filho que cumpre medida sócio educativa está precisando: Está tramitando na Vara da Infância e da Juventude, o pedido de afastamento do          presidente da Funase. Alberto Vinicius Melo do Nascimento é acusado de ser conivente a uma série de irregularidades no Case do Cabo. Entre as quais, a prática de maus tratos por parte dos agentes de desenvolvimento social além de envolvimento com o tráfico de drogas. Às 17h, a Secretária Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos participa de um encontro em Santo Amaro. Laura Gomes irá se reunir com representantes dos ministérios da justiça, saúde e          desenvolvimento social e combate à fome. Em pauta, a participação de Pernambuco no plano Crack, é possível vencer, voltado a          dependentes químicos.

Mais Lidas