Funase do Cabo será alvo de mutirão judiciário


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/01/2012 às 11:50
Leitura:
Após a rebelião na Fundação de Atendimento Sócioeducativo (Funase) no Cabo de Santo Agostinho, na semana passada, foi anunciado nesta segunda-feira (16) um mutirão judiciário na unidade. A análise dos processos será feita na próxima segunda-feira (23), com o apoio de equipes da Funase. Os detalhes foram acertados durante reunião ampla com representantes do governo, judiciário e de ONGs de direitos humanos. Há uma semana o chamado CASE (Centro de Atendimento Sócioeducativo) foi cenário de um brutal assassinato: um dos internos teve a cabeça decepada e lançada para fora do muro. O local, que tem capacidade para 160 rapazes, abriga atualmente quase 360. O espaço é destinado a jovens entre 17 anos e seis meses e 21 anos, em conflito com a lei. As famílias dos três internos mortos estão recebendo apoio psicológico da Secretaria Estadual de Justiça. Também ficou definido no encontro que a unidade da Funase no Cabo de Santo Agostinho parcialmente destruída será recuperada. O estado irá criar um Comitê Intersetorial de Monitoramento das ações no sistema sócioeducativo. A Secretaria Estadual da Criança e Adolescente promete concluir as obras da unidade de Vitória de Santo Antão ainda este ano. O projeto de construção do Centro de Atendimento Sócioeducativo de Jaboatão dos Guararapes deve sair do papel neste ano. A secretária Estadual da Criança e Adolescente. Raquel Lyra, promete criar 600 vagas até 2014: Duas sindicâncias foram instaruadas após a rebelião da Funase no Cabo, uma para apurar denúncias feitas pelos parentes dos internos. A Polícia Civil instaurou um inquérito e vai analisar se há prática de irregularidades por parte dos agentes de desenvolvimento social.

Mais Lidas