Polícia tem acesso a mais dois livros escritos por homem que comia carne humana em Garanhuns


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/04/2012 às 14:54
Leitura:
Da Rádio Jornal Depois das revelações e confissões encontradas em um primeiro livro apreendido na casa do trio que matava, esquartejava e comia a carne de mulheres, na cidade de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, a polícia apreendeu mais duas publicações escritas por um dos assassinos, Jorge Beltrão. Em um dos relatos, ele diz que fez sexo com uma das vítimas durante toda a noite, depois a matou e a colocou dentro de um buraco. Ele também alega que tinha fantasias desde criança. A polícia investiga agora os novos relatos. Outra novidade no caso de Garanhuns foi o de que Isabel, uma das acusadas, era conhecida como uma senhora que vendia empadinhas no centro da cidade e em consultórios médicos. Ela confessou em depoimento à polícia, que usava carne humana nas empadas. Ouça essas e outras novidades do caso, na reportagem de Eduardo Peixoto, da Rádio Jornal Garanhuns. »LEIA MAIS: Polícia acredita que trio acusado de esquartejar mulheres podem ter cometido outros crimes

Mais Lidas