No IMIP, doméstica aguarda mais de 36 horas para retirar feto morto de dentro do ventre

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/04/2012 às 11:12
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 14h24 Começou no sábado (14) o drama da doméstica Cíntia Custódio Siqueira, 22 anos, que sofreu com o mal atendimento do Instituto Materno Infantil (Imip), bairro dos Coelhos, área Central do Recife. Ela deu entrada na maternidade em avançado estado de risco, mas não tendo o atendimento à tempo, o bebê morreu ainda no ventre da jovem. Além de ter que suportar a dor de não ter o filho nos braços, Cíntia ainda teve que aguardar a disponibilidade do Instituto para realizar o procedimento de curetagem, que é a raspagem do útero para a retirada do feto já morto. O drama da doméstica durou mais de 36 horas e o feto só foi retirado por volta do meio dia desta segunda-feira (16). Saiba mais sobre o caso na reportagem de Renato Barros:

Mais Lidas