Parentes da jovem morta em confusão pós-clássico não sabiam que ela havia ido ao jogo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/04/2012 às 8:12
Leitura:
Do Redator de Plantão Os familiares da jovem Stephany Vanessa Gouveia, 18 anos, vão exigir investigação minuciosa para apurar morte da torcedora do Sport, no último domingo (15), na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife. O corpo de Stephany está no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, área central da cidade. A garota, que estava com a camisa da torcida organizada jovem, desmaiou quando seguia de volta para casa depois do jogo e mesmo socorrida não resistiu. Ela estava acompanhada do namorado, um adolescente de 17 anos, que acabou sendo detido. Ele foi pego com um aparelho celular de uma outra pessoa o que caracteriza o crime de furto. Os parentes da jovem não sabiam que ela tinha ido ao estádio da Ilha do Retiro para o Clássico das Multidões. A morte da torcedora ocorreu minutos depois de um tumulto na região da Avenida Conde da Boa Vista. A telefonista Ana Karin, 37 anos, viu tudo da varanda do apartamento onde mora no prédio do Cinema São Luiz: Os familiares da torcedora alegam que Stephany nunca teve problemas de saúde. Uma parente dela, que não quis se identificar, estranhou algumas marcas no corpo que podem ter sido de algemas e de arma não letal. Taser é um equipamento utilizado pela polícia militar e que emite descargas elétricas com o objetivo de mobilizar a pessoa. A princípio, os peritos não encontraram indícios de violência, mas o sangue escorrendo da boca da garota chamou a atenção da equipe. Stephany Vanessa Gouveia, que era filha única e técnica de enfermagem, será sepultada nesta segunda-feira (16). Hortência de Gouveia, mãe da garota de dezoito anos, não acredita que perdeu a filha assim desse jeito: No interior do estádio da Ilha do Retiro, um grupo de torcedores do Santa Cruz depredou banheiros. Ian Campos, delegado da Força Tarefa de Homicídios, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), é cauteloso ao falar sobre a morte de Stephany: Caio César Da Silva Reis, torcedor da Inferno Coral foi atropelado e morto também na noite deste domingo, na Rua do Hospício, na Boa Vista. Populares contam que o rapaz tentava fugir da briga de torcidas quando acabou sendo atingido por um ônibus da linha Pau Amarelo.

Mais Lidas