Vereadores tentam pôr fim ao impasse entre trabalhadores, empresa terceirizada e Prefeitura do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/04/2012 às 10:08
Leitura:
Do Redator de Plantão Os funcionários da Transval suspenderam as atividades na última sexta-feira (13) por tempo indeterminado. Eles denunciam o atraso nos salários e repasses no tíquete refeição e vales transporte, além do não pagamento de horas extras. A empresa terceirizada tem contratos com as Secretarias de Controle Urbano, Educação e Saúde. Com 2350 trabalhadores, a Transval responsabiliza a Prefeitura do Recife. R$ 15,8 milhões é o montante referente aos dissídios coletivos pendentes. A Secretaria de Administração do município diz que o poder público vem honrando todos os compromissos. Os funcionários participaram de um protesto no Centro do Recife e de um ato na Câmara de Vereadores. Uma comissão será formada pelos representantes do povo no legislativo para negociar o fim do impasse. Na próxima quinta-feira (26), as partes voltam a se reunir desta vez com o ministério     público do trabalho. Caso não seja firmado um acordo, o Ministério Público do Trabalho deve ingressar com uma ação judicial para garantir os direitos dos empregados. O funcionário Dilson Paiva não esconde o receio de ficar de uma hora para outra sem uma fonte de renda:

Mais Lidas