Rádio Jornal leva 1º Prêmio de Jornalismo Cooperativista

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/04/2012 às 14:44
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 16h18 Nesta sexta-feira (20) a Rádio Jornal ganhou o 1º Prêmio de Jornalismo Cooperativista, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado de Pernambuco, Sescoop-PE. A matéria Cooperativismo: um jeito certo de fazer negócio, foi produzida pelos repórteres Evérson Teixeira, Elton Ponce e Erick França, e teve os trabalhos técnicos de Tony Vasconcelos. A TV Jornal também ganhou o prêmio na categoria Telejornalismo, com a matéria Crescimento do Cooperativismo Em Pernambuco, da jornalista Fabiana Maranhão. O ESPECIAL - Cooperativismo: um jeito certo de fazer negócio A série de reportagens Cooperativismo: um jeito certo de fazer negócio, composta por três matérias especiais, faz um panorama sobre o cooperativismo, passando por uma tomada histórica, com o seu início na Revolução Industrial, pelo crescimento, importância e consolidação desse tipo de negócio no Brasil e, especialmente, em Pernambuco. As reportagens foram veiculadas no programa Comando Geral Fim de Semana, no dia 11 de  dezembro de 2011. A série traz entrevistas com especialistas no assunto, como economistas, associados, advogados trabalhistas etc. Ouça a série:

EM OUTRA FINAL - Além do 1º Prêmio de Jornalismo Cooperativista, a equipe da Rádio Jornal e JC/CBN também está na final do Prêmio BNB de Jornalismo edição 2011.  A série Formação Sob Demanda é finalista na categoria Rádio. A grande final acontece nesta quarta-feira (25) no Ceará.

A Série de reportagens Formação sob Demanda , veiculada no programa Redator de Plantão da Rádio Jornal AM 780, abordou as modificações no ensino superior de Pernambuco diante das necessidades do Complexo Industrial Portuário de Suape. Localizado no Cabo de santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, o empreendimento está demandando cada vez mais profissionais de nível superior e essa realidade tem feito com que faculdades e universidades procurem adaptar a oferta de cursos superiores, de acordo com as demandas do mercado. Novos cursos estão sendo criados, cursos já existentes estão sendo modificados, e os estudantes de determinadas áreas estão tendo mais oportunidades de trabalho e qualificação. A série mostra que o desenvolvimento provocado pelo Complexo de Suape no estado vai além da economia e chega às fronteiras da educação, especialmente do ensino superior.

A produção da série foi de Ismaela Silva e Renato Barros, reportagem de Ismaela Silva, locução de Everson Teixeira e Ismaela Silva, e trabalhos técnicos de Everson Teixeira, sob a coordenaçao de jornalismo de Carlos Morais.

Mais Lidas