Último acusado da chacina que vitimou quatro irmãs é condenado a 80 anos e 9 meses de cadeia


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/05/2012 às 9:24
Leitura:
Do Redator de Plantão O julgamento de Thiago Pereira da Silva foi realizado, nesta quarta-feira (02), no Fórum Joana Bezerra, área central do Recife. Ele foi considerado culpado dos crimes de formação de quadrilha, crime hediondo, cinco homicídios duplamente qualificados e tentativa de homicídio duplamente qualificado     por motivo fútil e sem dar chance de defesa à vítima. A chacina de Campo Grande, Zona Norte do Recife, ocorreu em 2006, e deixou quatro mulheres e um homem mortos. O filho de uma das vítimas, de apenas um ano de idade, na época ficou gravemente ferido, mas sobreviveu.

Rosângela Maria da Silva foi uma das vítimas

Oito homens invadiram o barraco e assassinaram a tiros as irmãs Alexsandra, 24 anos, Rosângela, 20, Roseane Maria da Silva, 19, e uma irmã adolescente de 15 anos, além de Vianey Guilhermino Santos, o Viola, 22 anos. Uma das garotas e o namorado dela deviam uma grande quantidade de dinheiro referente à compra de drogas. Seis dos sete acusados foram julgados em fevereiro deste ano e condenados a penas que chegam a até oitenta e seis anos. Na sessão, os advogados de Thiago Pereira da Silva deixaram a sala por discordar de uma decisão do juiz. Nesta quarta-feira (02), os defensores até que tentaram, mas não convenceram os jurados da inocência do rapaz. O oitavo homem a participar da chacina de campo grande, Rafael Carlos Rodrigues dos Santos, foi assassinado a tiros em Olinda, em 2009. Thiago Pereira da Silva, que já está preso, vai cumprir integralmente a pena na Penitenciária Barreto Campelo. Os advogados Ygor Pereira Lima e Wagner Domingos do Monte vão recorrer da sentença do juiz Ernesto Bezerra. O promotor André Rabelo relembra o episódio no bairro de Campo Grande que teve ampla repercussão na imprensa:

Mais Lidas