Desequilíbrio ambiental pode ter relação com onda de Leishmaniose que atinge cães em Paulista


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/05/2012 às 8:51
Leitura:
Da Rádio Jornal A Leishmaniose, uma doença comum em animais vem tirando o sono de moradores do município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife. Devido ao desmatamento de áreas para construção de residências, o mosquito transmissor da doença (popularmente conhecido como mosquito palha ou Birigui) tem se espalhado na cidade e transmitido a doença para cães. Um desses animais infectados é a cadela Madonna, animal de estimação da aposentada Maria José, que mora no bairro do Janga, em Paulista. A doença foi confirmada há cerca de um mês através de exames, mas a família está diante de um impasse: o município de Paulista não tem nenhum centro de Zoonoses e até agora a cadela não foi recolhida para que seja devidamente sacrificada, uma vez que a doença não tem cura. Outro ponto que preocupa os moradores é que a Leishmaniose pode ser transmitida para seres humanos, quando está em sua forma visceral, mas a gerente de vigilância ambiental de Paulista, Amara Areias, afirma que a população não deve se preocupar, pois o município nunca registrou um desses casos. Saiba mais sobre a doença e as providências que a prefeitura deve tomar neste caso, na reportagem de Everson Teixeira: Clique Aqui e leia o artigo do Portal da Saúde do governo federal a respeito da doença. DESMATAMENTO - O desmatamento de áreas para construção de residências causa um desequilíbrio no ambiente onde vive o mosquito transmissor, que ser ter para onde ir acaba invadindo áreas residenciais e infectando animais e até seres humanos.

Mais Lidas