Julgamento de dois réus do Caso Sperança será retomado nesta manhã com debate entre acusação e defesa

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/05/2012 às 7:39
Leitura:
Do Redator de Plantão O odontologo e professor Paulo Augusto Sperança, na época com 54 anos, foi morto a facadas, no interior do próprio veículo, em agosto de 2010. A polícia chegou até Adolfo Bento Soares, 40, e José Amaro de Souza Filho, 43. No inquérito, foi descoberto que o homicídio teve como mandante a ex-mulher da vítima, Ana Terezinha Zanforlin, de 51 anos. Uma amiga dela, a advogada Adriana Lima Castro de Santana, foi denunciada, mas é a unica a aguardar julgamento em liberdade. A defesa das duas recorreu e aguarda o resultado do recurso impetrado em instância superior. A sessão na 4ª Vara do Tribunal de Juri da Capital, no Fórum Thomaz de Aquino, no centro do Recife, será retomada às 9h, desta quarta-feira (16). Os cinco homens e duas mulheres que compõem o corpo de jurados ouviram o depoimento das testemunhas arroladas pelas partes. A expectativa é de que a sentença de condenação ou não seja conhecida dentro de nove horas. Os familiares do professor Paulo Augusto Sperança vieram de Brasília para acompanhar o julgamento. O irmão do odontologo, Mário Orlando Sperança, diz que o sentimento é de justiça e não de vingança: Adolfo Berto Soares e José Amaro de Souza Filho, assassinos confessos, respondem a homicídio triplamente qualificado. Paulo Sperança foi assassinado por conta de uma apólice de seguro de R$ 120 mil e uma pensão vitalícia de R$ 15 mil. Edvaldo Silva, promotor de justiça responsável pela acusação, se mostra tranquilo quanto ao resultado:

Mais Lidas