Adolescentes pernambucanos em conflito com a lei chamam atenção durante seminário em Brasília

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/05/2012 às 12:54
Leitura:


Os dois garotos estão participando do seminário entre os dias 22 e 24

Ao final da Reunião de Pauta realizada na manhã desta quarta-feira (23) no Seminário Direitos em Pauta, que está sendo acompanhado pela Rádio Jornal, em Brasília, dois adolescentes pernambucanos chamaram a atenção do público formado por cerca de 250 profissionais do Brasil e da América Latina, que trabalham na sociedade civil organizada, no Estado e na Imprensa e que lidam diretamente com o tema Direitos Humanos.

Logo após a primeira mesa de debate do dia, formada por especialistas e jornalistas, falar sobre a importância da imprensa mostrar bons exemplos de trabalhos voltados à Justiça Juvenil Restauradora, o jornalista Estevão Damázio, da rádio CBN Brasília, perguntou quem conhecia uma unidade de atendimento socioeducativo que fosse diferente e boa para os adolescentes em conflito com a lei.

Prontamente dois adolescentes de 14 e 16 anos, que vieram de Pernambuco para participar do seminário, fizeram questão de levantar para dizer que estão num lugar que é diferente. O mais jovem ainda está cumprindo medida socioeducativa no Case, o mais velho passou pela casa e voltou a viver com a família. Onde eles têm aula, tem reforço, tem atividades culturais, orientação religiosa e diversão. Trata-se do Centro de Atendimento Socioeducativo de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. A escola, onde são recebidos jovens de 12 a 15 anos em conflito com a lei, é uma unidade socioeducativa da Funase, que é modelo e é referência no país.

A Rádio Jornal conversou com a gestora desse centro e traz mais detalhes sobre o que acontece nessa escola modelo, na entrevista abaixo, feita pela repórter Ismaela Silva:

Ao todo o estado de Pernambuco tem 23 Unidades de Medida Socioeducativa, que recebem os adolescentes em conflito com a lei no Estado. A gestora e os adolescentes participam do seminário até esta quinta-feira (24), participando ativamente dos debates acerca do tema.

Mais Lidas