Sindicalista tranquiliza trabalhadores do Estaleiro após anúncio da suspensão de contrato com Transpetro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/05/2012 às 13:56
Leitura:
Do Redator de Plantão da Rádio Jornal No ano passado, a EAS instalada no Complexo Industrial Portuário de Suape teve prejuízo de 1,4 bilhão de reais. As sócias no empreendimento Queiroz Galvão e Camargo Correa fizeram aportes financeiros para manter tudo em ordem. Os coreanos da Samsung Heavy Industries deixaram o Estaleiro Atlântico Sul em março deste ano. Com 20 meses de atraso, o petroleiro João Cândido deixou o Porto De Suape com destino ao Rio de Janeiro. Agora, a EAS tem até o dia 30 de agosto para cumprir as exigências da Transpetro, sob risco de ter o contrato rescindido. Isso significa que estão suspensos 16 dos 22 navios encomendados dentro Programa de Modernização e Expansão da Frota. Entre os itens, um parceiro tecnológico para construção dos petroleiros e um plano de entrega das embarcações. Além disso, a Transpetro multou o Estaleiro Atlântico Sul pelos atrasos na entrega do João Cândido.  O presidente do sindicato dos metalúrgicos diz que há trabalho suficiente no estaleiro pelos próximos três anos. Alberto Alves dos Santos, o Betão afirma que não existem motivos para pensar em algo catastrófico:

Mais Lidas