Bicicletas elétricas como opção no combate à poluição

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/06/2012 às 16:20
Leitura:

As bicicletas elétricas são um fenômeno na China, onde já chegaram a marca de 100 milhões de unidades. No Brasil, surge como uma boa alternativa para o bolso e para o Meio Ambiente. Neste 05 de junho, celebra-se 40 anos da instituição do Dia Mundial do Meio Ambiente. A comemoração, criada em 1972 pela Organização das Nações Unidas, ONU, tem por objetivo suscitar discussões relacionadas às questões ambientais, como a poluição do ar. No Brasil, o tema deste ano é "Economia Verde: Ela te inclui?".

Quando o assunto é economia e Meio Ambiente, a poluição causada pelos automóveis movidos a álcool e gasolina é um dos fatores mais debatidos. Como opção para o bolso e para a poluição do ar, o brasileiro está cada vez mais aderindo a um meio de transporte ambientalmente correto, as bikes elétricas. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores (Abraciclo), o número de vendas de motos em 2011 sofreu queda, em contrapartida, a venda de motocicletas e bicicletas elétricas da marca “Tailg” é sucesso na capital pernambucana, onde somente neste semestre houve um aumento de vendas em torno de 50% a 60% em relação a 2011. Para Moacir Veloso, diretor da recifense Ricaom Motos, representante das bicicletas elétricas chinesas TAILG no Brasil, ”O sucesso do produto se deve a qualidade e economia. As motocicletas elétricas têm um apelo muito forte para a consciência ecológica. Percebo que quem compra gosta e faz a propaganda boca a boca. Muita gente vem aqui com a intenção de comprar porque já conhecem as motos e bicicletas”, explicou.

Além de ecologicamente corretas, as bikes têm um visual moderno e charmoso, e chamam a atenção por onde passam. Com um motor de 500 W, podem chegar a até 45 km/h, com capacidade para transportar 200 quilos. A grande vantagem se dá na economia feita pelo usuário, que devido ao motor ser elétrico, não gasta mais que R$ 0,60 por dia para recarregar a bateria. A recarga é simples de ser efetuada, basta conectar a bike em qualquer tomada de 220 volts, e em no máximo seis horas o veículo está pronto para ganhar as ruas. Alívio para o bolso e para a natureza, já que as e - bikes, além de silenciosas, não emitem nenhum tipo de fumaça ou gás poluente.

Mercado mundial promissor

Segundo dados da empresa americana Pike Research, os veículos elétricos de duas rodas serão mais vendidos do que os de quatro rodas nos próximos anos. Neste novo cenário, as e-bikes dominam 56% do mercado, contra 43% das motocicletas, e cerca de 1% de scooters.

Atualmente, o maior mercado consumidor desse tipo de veículo é o asiático, impulsionado pela China, responsável por 95% das aquisições. Segundo estimativas, a China produz cerca de 21 milhões de bicicletas elétricas anualmente.

Mais Lidas