Comunidade no Cabo atingida pela enxurrada sofre com a previsão de mais chuvas


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/06/2012 às 7:59
Leitura:
Do Redator de Plantão A previsão de chuva atormenta moradores da comunidade no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, onde mãe grávida e filho de um ano morreram soterrados. As famílias do bairro Malaquias estão assustadas com o deslizamento da encosta na Rua 10, na noite da quarta-feira (13). A enxurrada formada por entulhos, vegetação e barro atingiu a parede lateral do imóvel erguido há quatro meses. Grace Ferreira dos Santos, 20 anos, e o filho Diogo Gabriel Ferreira do Amaral, de apenas um ano, chegaram a ser socorridos. Um detalhe chama a atenção: o grande número de bananeiras no topo da barreira que desabou e a proximidade da casa à canaleta. A área foi interditada e como medida preventiva os moradores foram orientados a procurar outro local para ficar. Os moradores se queixam da falta de apoio do poder público em evitar que tragédias como essa se repitam. Uma das vizinhas, Sandra Augusta do Nascimento, 30 anos, relembra os momentos dramáticos: Equipes da Prefeitura do Cabo passaram a quinta-feira (14) retirando os entulhos da encosta no bairro Malaquias. A comissão de Defesa Civil do município informa que esta foi a primeira tragédia registrada em sete anos e meio. Os moradores que não tem local para ficar serão encaminhados ao auxílio moradia, recebendo um valor de R$ 170. Edmilson Dutra, gerente da Regional Um da Defesa Civil do Cabo de Santo Agostinho, reconhece que não há registro da casa atingida:

Mais Lidas