Gerência de vigilância epidemiológica afirma não existir surto de meningite


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/06/2012 às 7:45
Leitura:
Do Redator de Plantão Autoridades sanitárias investigam morte de professora de um colégio particular de Olinda, Grande Recife, e a meningite bacteriana. O primeiro caso foi da estudante Maria Luiza Valença, de 16 anos, filha do prefeito de Gravatá, Ozano Brito. Ela morava no Recife e pelo menos 12 pessoas próximas receberam medicação para evitar o contágio. Nesta segunda-feira (18), foi sepultado o economista Eduardo Barbosa Rodrigues, 36 anos. Ele deu entrada no hospital, no sábado (16) à noite, com manchas no corpo, febre alta e dores intensas. O boletim médico informa que a causa da morte foi infecção sistêmica de origem ainda não definida. Os indícios apontam para meningite, mas a confirmação depende do resultado de exames no Laboratório Central do Estado. O gerente de vigilância epidemiológica do Recife, Antônio Leite, afirma que não existe surto da doença:

Mais Lidas