Rodoviários se reúnem com patronato nesta quinta-feira para decidir rumos da greve


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/06/2012 às 7:45
Leitura:
Do Redator de Plantão Atualuizada às 09h11

Os rodoviários reconheceram o fracasso da greve de advertência, realizada nesta quarta-feria (27), no Grande Recife, mas não devem ceder na hora de negociar aumento salarial. Se a idéia era mostrar força junto aos donos das empresas de ônibus, o resultado final ficou bem aquém do esperado. Nesta quarta, os usuários do transporte coletivo sofreram bem mais do que já é a realidade do dia a dia. Os rodoviários estão em campanha salarial e reivindicam 108 itens, com destaque para os pontos salariais. Os percentuais são variados e os motoristas, por exemplo, reivindicam vencimentos de R$ 2 mil. O patronato ofereceu na última rodada de negociação reajuste de 4,5% a partir de 1º de julho. Nesta quarta, além da frota reduzida, os passageiros tiveram que encarar a completa falta de civilidade. No terminal da integração da Joana Bezerra, área central do Recife, teve gente quebrando janela e derrubando mulher do coletivo. A ausência de fiscais do Grande Recife Consórcio e da polícia militar contribuiu para que as cenas se repetissem em outros horários. Na manhã desta quarta, a recepcionista Andrea Eva tentava controlar a impaciência diante da demora:

Se pela manhã o percentual de ônibus circulando pela Região Metropolitana era de 30%, à noite a quantidade aumentou e segundo o Grande Recife, chegou a 80% dos coletivos em operação. Mesmo assim, as paradas ficaram lotadas, principalmente nas Avenidas Agamenon Magalhães e Conde da Boa Vista. À noite, o motorista Ermenegildo Paulino fez uma reflexão importante quem paga a conta é sempre o passageiro: Outro fator comprometeu o protesto dos rodoviários nesta quarta o pedido do Ministério Público do Trabalho junto a justiça. Ficou determinada a obrigatoriedade da circulação de metade da frota ou seja de 1.500 coletivos. Nesta quinta-feira (28), os mais de um milhão de passageiros voltam a contar com o sistema em operação normal. Trabalhadores e patronato voltam a se reunir às 14h, na antiga DRT, na Avenida Agamenon Magalhães, no Espinheiro, Zona Norte do Recife. Uma assembléia será realizada logo assim que a rodada de negociação acabar e um novo protesto não está descartado. Patrício Magalhães, presidente do sindicato dos rodoviários, acredita que o bom senso vai falar mais alto: Um dia após a greve de advertência dos rodoviários, a repórter Karoline Fernandes, da Rádio JC/CBN, esteve na Estação de Joana Bezerra conferindo a movimentação. A maior reclamação dos usuários, seja em dias de paralisação ou não, é com a linha 'Joana Bezerra-Boa Viagem'. Confira as informações no flash abaixo: [uolmais-audio 12903925]

Mais Lidas