Audiência enfrenta dificuldades na negociação entre rodoviários e empresas de ônibus


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/07/2012 às 19:07
Leitura:
Da Rádio Jornal A audiência de conciliação entre representantes do sindicato dos Rodoviários, do sindicato das empresas de ônibus, do Tribunal Regional do Trabalho e do Ministério Público do Trabalho, que começou por volta das 13h30 desta quarta-feira (4), na sede do Tribunal Regional do Trabalho, no Cais do Apolo, centro do Recife, entrou pela noite da quarta sem resoluções. Eles foram convocados pelo presidente do TRT6, desembargador André Genn, para comparecerem à audiência, que pretende obter algum avanço na negociação entre os rodoviários e os donos de empresas de ônibus do Grande Recife, mas de acordo com declaração do próprio desembargador à imprensa ainda no final da tarde: "a negociação está difícil. Também no final da tarde o Grande Recife Consórcio de Transporte divulgou um balanço das ações neste primeiro dia de greve dos rodoviários. A nota à imprensa alega que a operação dos ônibus começou por volta das 5h da manhã com 35% dos 2.800 coletivos do sistema em atividade. Ao longo da manhã, por volta das 11h, esse percentual alcançou os 57% e até o final do dia chegaria em 80%. Confira parte da nota do Grande Recife Consórcio de Transporte:
Em função do atraso no início da operação em diversas linhas, houve retenção de demanda em corredores e terminais, que foram sendo resolvidos ao longo da manhã. Em algumas áreas foi necessária a transferência de veículos de outras empresas para suprir a demanda, devido a adesão de um maior número de operadores a greve em localidades como: Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, e no município de Igarassu Igarassu. O Consórcio manterá a operação de monitoramento com a ação da fiscalização e o apoio da Polícia Militar - até o final da paralisação, previsto para a meia-noite. O esquema será mantido até o final da greve. É válido enfatizar que a justiça determinou que 50% da frota de ônibus devem estar nas ruas durante a paralisação. Ressaltamos também que a negociação entre os sindicatos dos operadores e das empresas é algo sobre o qual o Grande Recife, como órgão gestor, não tem interferência. Dúvidas, informações e reclamações podem ser obtidas através da Central de Atendimento ao Cliente, pelo número 0800.0810158.

Mais Lidas