Líderes de religiões afro cobram punição para atos de vandalismo contra terreiros em Pernambuco

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/07/2012 às 15:44
Da Rádio Jornal Representantes das religiões de matriz africana e indígena foram à sede do Ministério Público de Pernambuco, no centro do Recife, na manhã desta quarta-feira (18) para entregar ao promotor de justiça Marco Aurélio Faria uma carta de repúdio aos atos de vandalismo sofridos por terreiros no estado. O documento também tem por objetivo afastar a ligação de cultos como ubanda, candonblé e jurema com o ritual macabro que vitimou um garoto de 9 anos, na cidade de Brejo da Madre de Deus, no Agreste. O assassinato da criança desencadeou uma reação violenta da população contra esses cultos e diversos atos de vandalismo contra tais centros. Em protesto, o movimento demonstrou repúdio. Saiba mais sobre esse pedido de igualdade racial e tolerância religiosa, na reportagem de Fabio Mendes, que acompanhou o pedido: > LEIA TAMBÉM: Instituições reagem após cenas de intolerância religiosa contra terreiro de matriz africana