PMs foram convocados pela justiça para impedir caminhada da polícia civil

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/08/2012 às 10:09
Da Rádio Jornal Atualizada às 15h15 A justiça proibiu o protesto dos policiais civis em greve e convocou a polícia militar para impedir a caminhada prevista para acontecer nesta quarta-feira (1º), na Avenida Agamenon Magalhães, área central do Recife. A decisão foi tomada pelo desembargador do TJPE Sílvio de Arruda Beltrão, o mesmo que decretou a ilegalidade do movimento. Os grevistas vão se concentrar às 14h, na frente do Instituto de Criminalística, na Rua Odorico Mendes, em Campo Grande. De lá seguem em passeata até o Centro de Convenções, em Olinda, onde funciona provisoriamente a sede administrativa do Governo do Estado. A solicitação de reforço policial foi direcionada ao comandante da PM Coronel Luis Aureliano Correia. Os policiais civis suspenderam as atividades há dez dias para reivindicar aumento de salário e melhores condições de trabalho. O réves da justiça causou indignação entre os grevistas que prometem ir às ruas, nesta quarta-feira. O presidente do sindicato que representa a categoria, Cláudio Marinho, abre o verbo contra o fato novo: O repórter Everson Teixeira foi ao Instituto de Criminalística durante a tarde, poucas horas antes da passeata, marcada para as 16h. Vários policiais já estão no local e pretendem realizar assembleia na sede provisória do Governo. Eles acreditam que a greve vai continuar. Confira a matéria completa: