Corpo de adolescente morto em rebelião na Funase vai passar por exame de DNA


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/09/2012 às 16:15
Leitura:
Da Rádio Jornal Mãe do garoto se despera no prédio do IML, em Santo Amaro, área central do Recife A Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Funase), abriu uma sindicância para apurar a rebelião do último sábado (01) na unidade de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. O motim resultou na morte do adolescente Yúri Wilker Vieira de Lima, de 16 anos, que teve o corpo dilacerado e queimado por outros internos. A família do jovem esteve no instituto de medicina legal nesta segunda-feira, mas não conseguiu liberar o corpo para o sepultamento. O motivo seria o estado do corpo, irreconhecível, que torna necessária a realização de um exame de DNA para identificação oficial. Essa notícia deixou em desespero mais a mãe do adolescente, a cobradora de ônibus, Irismar Vieira de Lima, que não sabia que o filho tinha sido queimado depois de morto. A matéria de Fábio Mendes, da Rádio Jornal, detalha o assunto

Mais Lidas