José Ramos Lopes Neto é preso pelo assassinato da ex-esposa, Maristela Just


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/10/2012 às 15:30
Leitura:
Da Rádio Jornal

Após 23 anos de espera, o acusado de assassinar Maristela Just foi preso na manhã desta segunda-feira (29) pelo Grupo de Operações Especiais (GOE). O comerciante José Ramos Lopes Neto, de 47 anos, tentava entrar no prédio da atual esposa, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife, quando foi surpreendido pelos policiais.  Tudo isso graças a uma denúncia anônima feita no Disque-Denúncia da Secretaria de Defesa Social. No dia 04 de abril de 1989, o comerciante José Ramos Lopes Neto, invadiu a casa do sogro e se trancou com Maristela e os seus filhos no quarto. José Ramos estava inconformado por estar separado há dois anos da ex-esposa. Maristela levou três tiros, na frente dos filhos do casal, e morreu na hora, além disso ele disparou contra Zaldo e Natalia Just, os próprios filhos, de dois e quatro anos na época, respectivamente. O irmão de Maristela tentou socorrer a irmã e os sobrinhos e também foi baleado no peito. José Ramos, chegou a ser preso em flagrante. No entanto, ficou atrás das grades por apenas um ano, beneficiado por habeas corpus.  Em 2010 ele foi condenado a 79 anos de reclusão em regime fechado pelo assassinato da ex-mulher e tentativa de homicídio contra os dois filhos e o ex-cunhado. Saiba mais na reportagem de Erick França, especial para a Rádio Jornal

Mais Lidas