Pernambuco terá fábrica para reciclagem de lixo eletrônico no valor de R$ 10 milhões


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/12/2012 às 19:53
Leitura:
Da Rádio Jornal Por Paulo Floro, do NE10 Pernambuco vai ganhar uma fábrica de reciclagem de lixo eletrônico até 2014, que será instalada em Jaboatão dos Guararapes. A iniciativa é da Oi, em parceria com a empresa Descarte Certo, do Grupo Ambipar. A estratégia da empresa é viabilizar uma cadeia completa de resíduos sólidos. As outras quatro unidades serão instaladas no Rio Grande do Sul, Amazonas, Goiás e Rio de Janeiro. O investimento total será de R$ 10 milhões. A operadora realizou nesta terça (11), uma coletiva na cidade de Americana, a 126 km da capital paulista, onde apresentou a primeira das fábricas. Segundo a Oi, essas unidades irão compor um parque industrial brasileiro capaz de processar resíduos de outras indústria de eletroeletrônicos, além de atender a demanda da própria empresa e seus fornecedores. O custo do investimento inclui ainda a ampliação da unidade atual. A novidade tem a ver com a nova Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que passa a ser obrigatório no segundo semestre de 2013. O conjunto de leis ainda precisa ser regulamentado, mas estão previstas a redução de geração de resíduos, a reutilização e o descarte ecologicamente correto. Cada fábrica da Oi/Descarte Certo vai processar 150 a 300 toneladas por ano. Vimos que não faria sentido manter essas unidades em uma única região, pois isso geraria mais custo ao meio-ambiente, disse o presidente da Descarte Certo, Lucio Di Domenico. A Oi espera no futuro vender produtos com uma solução embarcada de sustentabilidade, como um celular com serviço de descarte. Nosso interesse principal neste momento foi sair na frente, disse o diretor de relação com investidores da Oi, Bayard Gontijo. Fábrica do Recife - A fábrica do Recife será instalada em Jaboatão dos Guararapes. A unidade será a terceira a ser construída, segundo o plano de estruturação do parque industrial nas regiões. Segundo Di Domenico, a instalação vai atender às demandas do Estado, sobretudo em relação a Suape e o Porto Digital. Visitamos Recife e estamos ciente do atual momento do Estado. É nosso interesse fechar parcerias com as instituições locais, disse o presidente da Descarte Certo. A expectativa é que a fábrica fique pronta até 2014 e processe até 300 toneladas de lixo eletrônico por mês.

Mais Lidas