Saiba o que aconteceu no terceiro dia de julgamento do caso Jennifer Kloker


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/12/2012 às 20:37
Leitura:
Da Rádio Jornal Era para ser um dia dedicado aos embates entre as partes que fariam a esplanação de testes neste terceiro dia do juri do caso Jeniffer Kloker, no Fórum de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife. Toda a reviravolta no julgamento, se deu quando a defesa de Ferdinando Tonelli pediu a palavra e depôs pela terceira vez em juízo, refazendo o pronunciamentoe assumindo a participação no crime. A sessão foi marcada também pela tão esperada confissão de Delma Freire, a acusada de ser a mentora do assassinato. Durante o interrogatório, a ré esclareceu para a juíza e para a promotoria que é culpada e disse pela primeira vez ter participado da morte da vítima. Apontou como motivação do crime o amor que sente pela família já que segundo ela, Jeniffer era prostituta, usava drogas e maltaava toda a família, inclusive o próprio filho. Delma revelou também que planejou todo o crime ainda na Itália, com Pablo e Ferdiando.  Por fim a ré pediu desculpas por fingir, mentir para a sociedade. A promotoria utilizou três das quatro horas no debate de acusação direcionado aos jurados. Saiba mais sobre os acontecimento na manhã do terceiro dia de julgamento, na reportagem de Rafael Carneiro, da Rádio Jornal A tarde foi marcante, quando um dos advogados da acusada Delma Freire, Washington Barros, decidiu deixar o julgamento do caso, depois que a sua cliente confessou envolvimento no crime. Após o intervalo do almoço, Washington Barros anunciou sua renúncia. A partir de agora, a ré será defendida apenas pelo advogado José Carlos Penha. Ouça os acontecimentos na tarde de julgamento, na matéria de Everson Teixeira, da Rádio JC / CBN

Mais Lidas